Botafogo e Textor perdem o título brasileiro

A espera de 28 anos do Botafogo por um título do Campeonato Brasileiro parecia estar chegando ao fim depois de um início de temporada fantástico e de um grande impulso financeiro do bilionário americano John Textor, que se tornou investidor esportivo.

Então, depois de perder seu técnico para o time saudita de Cristiano Ronaldo, o time desmoronou espetacularmente em uma série de jogos cruciais e deixou uma vantagem de 13 pontos se dissipar, prolongando a agonia de seus torcedores.

O Botafogo do Rio de Janeiro, considerado um dos times mais emblemáticos do Brasil e campeão do campeonato em 1968 e 1995, empatou em casa em 0 a 0 com o Cruzeiro, 14º colocado, no domingo, ficando cinco pontos atrás do líder Palmeiras, faltando um jogo para o fim da disputa pelo título de 2023.

O Botafogo sofreu a pior reviravolta da história da primeira divisão do Brasil, o “Brasileirão”, pois foi rebaixado para o quinto lugar depois de liderar o campeonato por 31 jogos e parecer imbatível no meio da temporada.

Da Glória ao Declínio: A Trajetória Drástica do Botafogo

Em comparação com o início aparentemente imparável da equipe, quando derrotou com facilidade os favoritos, como o Flamengo e o atual campeão Palmeiras, alcançando um recorde de 13 vitórias nos primeiros 15 jogos, a vergonhosa reta final foi bem diferente.

Usando um grupo de jogadores subestimados, mas tenazes, o Botafogo fez seus torcedores sonharem alto semana após semana. Sem mencionar Textor, que comprou 90% das ações do time no ano passado.

O magnata da mídia e da internet de 58 anos, que também possui ações significativas do Lyon, da França, do Molenbeek e do time inglês Crystal Palace, prometeu investir US$ 77 milhões na melhoria do Botafogo. O Botafogo foi rebaixado em 2021 e só conseguiu voltar à primeira divisão na última temporada.

Os ex-jogadores Garrincha e Jairzinho eram botafoguenses e, logo depois, os jogadores mais jovens do time – o goleiro Lucas Perri, o zagueiro Adryelson, o meio-campista Eduardo e o atacante Tiquinho Soares – começaram a chamar a atenção.


Em comparação com o início aparentemente imparável da equipe, quando derrotou com facilidade os favoritos, como o Flamengo e o atual campeão Palmeiras, alcançando um recorde de 13 vitórias nos primeiros 15 jogos, a vergonhosa reta final foi bem diferente.

Turbulência no treinamento: De Castro a Nunes

Os jogadores, de acordo com o técnico português Luis Castro na época, “não estão vivendo o dia a dia; eles têm fome de amanhã, de vencer, de ser o primeiro”.

– Treinadores que entram pela porta

Em junho, após 12 jogos da temporada de 38 partidas, Castro foi demitido pelo time saudita Al-Nassr, marcando o primeiro momento trágico.

Dizem que o compatriota Ronaldo ligou pessoalmente para o técnico para pedir que ele aceitasse o cargo.

Bruno Lage, um compatriota português que já havia trabalhado no Wolverhampton e no Benfica, assumiu o comando do Botafogo.

No entanto, o Botafogo sofreu uma série de reveses e teve dificuldade para se adaptar à estratégia de Lage, que era diferente do jogo baseado na posse de bola de Castro.

Sua liderança, que antes era dominante, começou a desaparecer.

No início de outubro, Lage foi demitido pelo Botafogo, que estava na frente por sete pontos.

Textor o substituiu pelo assistente técnico Lúcio Flávio, ex-meio-campista do Botafogo, na tentativa de encontrar uma solução interna. No entanto, os problemas da equipe continuaram a se agravar.

Após o colapso no início de novembro contra o Palmeiras, Flávio também foi demitido, e o veterano técnico brasileiro Tiago Nunes assumiu seu lugar. No entanto, em um mesmo número de jogos, Nunes conseguiu apenas quatro pontos. Novembro para ser esquecido. Nesse meio tempo, o Palmeiras chegou a uma liderança decisiva.

O Caminho Inevitável para o Título: Palmeiras à Beira da Glória

Em virtude da grande diferença de gols e da atual posição de 69 pontos, que o coloca três pontos à frente do Atlético Mineiro e do Flamengo, o gigante paulista está praticamente garantido como campeão do campeonato na quarta-feira.

Com 64 pontos, o Botafogo está fora da disputa pelo título, fazendo com que novembro seja um mês para esquecer.

Após o jogo, Textor se enfureceu em uma entrevista repleta de palavrões, alegando que a “corrupção” era a razão por trás do cartão vermelho de Adryelson aos 76 minutos do segundo tempo.

Ednaldo Rodrigues, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entrou com uma ação judicial por difamação contra ele após a explosão.

Inesperadamente, no dia 9 de novembro, o Botafogo fez exatamente a mesma coisa, perdendo uma vantagem de 3 a 1 e perdendo por 4 a 3 em casa contra o Grêmio, graças a três gols de Luis Suarez.

O time também cedeu a liderança para incorrer em empates agonizantes no final do jogo com Santos (90 minutos), Coritiba (99 minutos) e Bragantino (96 minutos), que empatou.

“Nenhuma palavra que eu possa dizer poderá consolar nossos torcedores”, afirmou Nunes.

Com o fim de sua temporada de conto de fadas, um torcedor do Botafogo no X (anteriormente Twitter) capturou a angústia perfeitamente: “Perdi todos os sentimentos”. Não sou nada mais do que um cadáver falante.

isabella da silva
isabella da silva

Table of Contents

Must Read