Apostas esportivas: o ramo que patrocina 95% dos times do Brasileirão cresceu 360% no país

De acordo com os últimos resultados da pesquisa da Datahub, uma empresa especializada em inteligência de dados, o setor de apostas esportivas no Brasil teve um crescimento notável no primeiro semestre de 2023. Os dados revelam um aumento impressionante de 360% nesse segmento entre os anos de 2020 e 2022.

A pesquisa indica que o valor de mercado das empresas públicas que operam nesse setor aumentou de 51 para 239 por temporada.

Cristiano Maschio, CEO da Qesh, enfatiza a importância desse crescimento, afirmando: “A expansão substancial do setor de apostas não só contribui para o bem-estar financeiro dos clubes esportivos, mas também promove o desenvolvimento do esporte como um todo no país. Esse aumento oferece um novo e robusto fluxo de receita para as equipes, facilitando os investimentos em infraestrutura, desenvolvimento de jogadores e aquisições.”

A parceria florescente do futebol brasileiro com o setor de apostas esportivas

Atualmente, na Série A do Campeonato Brasileiro, 95% dos times contam com o patrocínio de empresas do setor de apostas esportivas do país. Clubes como América-MG, Athletico, Atlético-MG, Bahia, Botafogo, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos, São Paulo e Vasco receberam apoio desse setor em crescimento.
Marcos Sabiá, CEO da Galera.bet, ressalta a força do futebol brasileiro e o envolvimento de patrocínio da empresa na principal competição esportiva do país. Ele afirma: “Reconhecemos que o setor de apostas esportivas desempenha um papel crucial no cenário esportivo e deve contribuir para o avanço do futebol nacional com os mais altos padrões. Como patrocinadores da principal competição nacional, o Brasileirão, também defendemos os clubes e os inúmeros torcedores de todo o país, promovendo valores essenciais para uma promoção esportiva responsável e ética.”

Entre os clubes de elite do futebol brasileiro, apenas o Cuiabá não recebe atualmente recursos do setor de apostas esportivas. No entanto, o clube da região Centro-Oeste do Brasil tem demonstrado um grande interesse em estabelecer parcerias comerciais com empresas do setor.
Marcos Araujo, CEO da PlayGreen, uma empresa de apostas esportivas que também oferece serviços de cassino on-line, esclarece o desenvolvimento do setor no Brasil. Ele explica: “O setor de apostas prosperou no país porque reúne duas paixões que inflamam a população brasileira – esportes e apostas”.

Avanços na regulamentação de apostas esportivas no Brasil

A regulamentação das apostas esportivas no Brasil deu um passo significativo. Na quarta-feira (13), a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 3626/23, que trata do tema.

O texto seguirá agora para o Senado Federal para nova análise. De acordo com essa regulamentação, a subvenção concedida pelo Ministério da Fazenda, que tem validade de até três anos, terá o valor máximo de R$ 30 milhões para as operadoras de apostas esportivas.

Fábio Wolff, sócio-fundador da Wolff Sports e especialista em marketing esportivo, avalia o crescimento das parcerias comerciais entre times de futebol nacionais e empresas de apostas esportivas. “O setor de apostas é o maior investidor no esporte mais popular do país. Consequentemente, gera receita que, se bem administrada pelos clubes, pode trazer inúmeros benefícios para todas as partes envolvidas.”

Desde a promulgação da Lei 13.756, em dezembro de 2018, as empresas de apostas esportivas têm feito avanços significativos, oferecendo vários recursos em suas plataformas para atrair uma base crescente de clientes.

Algumas das opções apresentadas por essas empresas incluem saque rápido, múltiplas opções de apostas, apostas simples, apostas de dupla chance, apostas a partir de R$ 1, apostas no número de gols, ações de atletas, escanteios e previsões sobre qual equipe marcará primeiro.

isabella da silva
isabella da silva

Table of Contents

Must Read